sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Carne Processada Associada ao Câncer de Pâncreas Revela Estudo


Saúde: Carne processada associada ao câncer de pâncreas

Cientistas suecos relacionam  comer carne processada, como bacon ou salsichas,  com o câncer de pâncreas.
Embora este seja um tipo raro de câncer com baixa incidência na população, os pesquisadores divulgaram que  comer 50 g de carne processada, o equivalente a uma salsicha, todos os dias aumentaria o risco de contrair a doença em 19%.  Se for consumido o dobro, cerca de 100 gramas, este risco aumentaria para 38%.

Os pesquisadores do Instituto Karolinska, liderados pela professora Susanna Larsson,  se debruçaram sobre dados de 11 outros estudos que envolviam 6643 pacientes com câncer de pâncreas. O resultado deste estudo foi publicado no British Journal of Cancer.


Já o Fundo Mundial para a Pesquisa do Câncer  sugere que esta relação estaria mais ligada ao desenvolvimento da obesidade. Já existem fortes evidências de que a obesidade aumenta o risco de câncer de pâncreas e este novo estudo pode estar indicando outro importante fator por trás da doença.

A relação entre a ingestão de carne vermelha processada e o câncer de intestino já havia sido estabelecida anteriormente. Foi essa a razão que levou o governo britânico a recomendar em 2011 que a população não consuma mais de 70 gramas diariamente.

Susanna Larsson, afirmou em entrevista à rede BBC que embora seja sabido que comer carne vermelha aumente o risco de câncer colorretal, a relação a outros tipos de câncer ainda é desconhecida.
"O câncer de pâncreas tem as taxas de sobrevida muito baixas. Portanto, além de ser diagnosticado cedo, é importante entender o que pode aumentar o risco desta doença.." declarou Larsson ao recomendar que as pessoas comam menos carne vermelha.

Entre os principais sintomas do câncer de pâncreas estão:
- Perda de peso e fraqueza inexplicada
- Dores abdominais (muitas vezes descrita como uma dor aguda que se espalha para as costas que piora quando o paciente se alimenta.)
- Icterícia (pele e mucosas amareladas)
- Náuseas e perda de apetite
- Dores nas costas
- Comichões na pele
- Diabetes
- Febre e calafrios

O aparecimento de câncer de pancreas durante a vida  é relativamente pequeno, 1 em cada 77 homens ou uma em cada 79 mulheres desenvolvem esta doença, segundo informou o centro de pesquisas britânico para o câncer. A diretora de informação Sara Hiom acha que ainda é cedo e seriam necessários mais estudos até que se conclua que a ingestão de carne seja um fator de risco para o câncer pancreático. "Mas essa nova análise sugere que a carne processada pode estar desempenhando um papel nesse sentido" concluiu ela,  ressaltando porém que o cigarro é um fator de risco ainda muito maior.

Já a doutora, Rachel Thompson, vice-chefe do Fundo Mundial para Pesquisa do Câncer (World Cancer Research Fund – WCRF) informou que ao final de 2012 deverão re-examinar os fatores que levam ao câncer de pâncreas bem como sua relação com o consumo de carne processada.

Ainda que os resultados deste estudo não sejam definitivos, como já foi estabelecida a ligação da carne vermelha com a chance de desenvolver câncer no intestino, a recomendação da WCRF é de que se consuma apenas meio quilo de carne por semana e que carnes processadas sejam evitadas completamente.


Crédito da Imagem: www.sxc.hu

Via:

Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares