segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Terapia Genética - Novo tratamento para o câncer de pele

Segundo dados preliminares publicados no New England Journal of Medicine, os pacientes de câncer de pele em estado avançado (em metástase por exemplo) poderão contar com um nova e promissor tratamento: a terapia genética.


Enquanto o câncer de pele possui alto índice de cura quando identificado precocemente, existem poucos tratamentos eficientes disponíveis para aqueles pacientes que já tiveram o câncer espalhado pelo corpo (metástase). Isso faz com que a expectativa de sobrevivência para pacientes com melanoma em processo de metástase é de no máximo nove meses.

O novo tratamento tem foco na mutação da proteína BRAF, que se torna hiperativa e cancerígena em mais da metade de todos os melanomas. A nova droga desenvolvida conseguiu reduzir o tamanho de tumores e retardaram o avanço da doença em 81% dos pacientes que tinham tal mutação.

O Dr. Keith Flaherty, diretor do Developmental Therapeutics no Hospital Geral do Câncer em Massachussets, afirma que este tratamento dá esperança aos pacientes que até agora tinham pouca ou nenhum tratamento eficiente.Ele afirmou a ABC News que "Esse tipo de tratamento mira a raiz do que causa o câncer”.

Embora seja muito cedo para dizer qua a eficácia deste tratamento no aumento da expectativa de vida desses pacientes, os médicos estão bastante animados com esse novo tipo de tratamento que poderá salvar a vida de muitas pessoas.

"Esta terapia tem uma resposta excelente nos pacientes, é fenomenal. Eu tenho tratado pacientes com melanoma em estado avançado por 25 anos e esta é uma das mais importantes descobertas que nós já vimos " afirmou a Dra. Lynn Schuchter, professora de medicina no Abramson Cancer Center na Universidade da Pennsylvania que participou da pesquisa administrando a nova droga a seus pacientes.

O tratamento, em forma de cápsulas, tem poucos efeitos colaterais negativos que inclui rash cutâneo e formação de novas lesões não cancerosas.

Schuchter afirmou a ABC News que seus pacientes toleraram bem o tratamento e inclusive declararam que a dor que sentiam foi significantemente reduzida 24 horas após começarem a tomar a nova medicação.

Entretanto, apenas os pacientes que tem a mutação BRAF poderão se beneficiar desta nova terapia sendo que entre estes, a maioria, mas não todos, respondem bem ao tratamento.

Outra questão importante é a tendência que a droga perca a eficiência com o tempo. "É a mesma idéia de quando uma bactéria desenvolve resistência a certos antibióticos, a mesma coisa acontece na terapia do câncer” complementou Schuchter.

O Dr. Flaherty diz que embora os resultados da terapia não sejam permanentes, ela representa um grande avanço e um considerável ganho de tempo para que sejam desenvolvidas novas linhas de terapias que previnam essa resistência.

Considerando a falta de tratamentos eficazes contra o melanoma, e a importância dessa descoberta ele espera que esta droga logo seja aprovada pelo órgão regulador de saúde americano FDA e que esteja disponível para o público já no próximo verão americano.

Referência: ABCNEWS

Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares