sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Homem Preso por Vender a Nádega de Saddam Hussein


Um homem  de 66 anos foi preso pela polícia da cidade de Derbyshire, no Reino Unido, por  estar tentando vender um pedaço da famosa estátua de Saddam Hussein, derrubada pelos soldados americanos em Bagdá, em 2003. O pedaço da estátua,  correpondendo à nádega do ditador iraquiano Sadam Hussein, teria sido trazida ilegalmente ao Reino Unido em algum momento durante a Guerra no Iraque.

Segundo uma lei inglesa, desde 2003 é proibido trazer objetos de arte ou de propriedade cultural do Iraque, incluindo itens de importância para a arqueologia, a história ou religião.
A nádega de bronze foi salva de ser derretida como sucata por um ex-soldado de 52 anos chamado Nigel ‘SPud’ Ely  depois dele ter assistido os soldados dos Estados Unidos derrubarem a estátua, num momento que ficou gravado para sempre na história do Iraque.

A prisão do homem foi realizada devido a ligação dele com uma empresa chamada Trebletap, de propriedade de Ely, que comercializa relíquias de guerra, e que estaria tentando vender a peça de bronze como souvenir.
Ao ser intimado pela polícia, o ex-soldado inglês Ely se mostrou surpreso com a prisão do homem por causa do pedaço da estátua do Saddam. Ele contou que conseguiu a tal peça enquanto trabalhava ao lado de uma equipe de TV em Abril de 2003. No ano passado, ele teria tentado leiloá-la para obter recursos para ajudar soldados feridos em combate porém não sem obter sucesso.
Mostrando-se bastante indignado com o problema judicial em torno da tal nádega de Saddam, ele questionou como pode um pedaço de metal de uma estátua de um ditador poder ser classificada como propriedade cultural de um país. "Como pode ser classificada como bem cultural, quando foi construída para homenagear  o maior tirano desde Átila, o Huno?"  declarou Ely.

Em um comunicado a polícia de Derbyshire polícia disse que o homem de 66 anos preso com o pedaço da estátua já havia sido liberado por ter pago fiança. Serão feitas novas investigações e colhidos outros depoimentos para tentar esclarecer melhor o caso.  A peça de cerca de 11 quilos teria sido retirada do Iraque com a ajuda dos marines americanos. Ely acredita que somente depois a repercussão na mídia sobre o valor da peça é que os funcionários do governo do Iraque teriam decidio exigir o retorno da relíquia de guerra.

"Os marines americanos me deram a peça. Naquela época o país estava sob o controle americano. Hão havia sequer um governo iraquiano. Desde então eu a transformei em uma obra de arte, um relíquia de guerra. Isto é como ter um pedaço do Muro de Berlim, faz parte da história, mas não é propriedade cultural "
A polícia exigiu que ele assinasse um documento se comprometendo a não vender ou desfigurar a tal nádega sob risco de ser processado. "
Ely informou também que a peça avaliada por especialistas  em  cerca do equivalente a 680 mil reais. Segundo ele seria essa a razão de tanto interesse por parte dos iraquianos.

(Crédito da Imagem: Paul Tange)

Fonte: [Mirror]




Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares