quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Dormir Para Adquirir Conhecimento


Pesquisa científica indica que dormir é excelente maneira de absorver conhecimento.

Os cientistas acreditam que a melhor maneira de armazenar conhecimento recém adquirido é dormindo. Pesquisadores na Alemanha descobriram que o cérebro é melhor durante o sono do que durante a vigília em resistir à tentativas para embaralhar ou corromper a memória recente.

O estudo, publicado no periódico Nature Neuroscience , lança uma nova luz nesse processo tão complexo. Uma pesquisa anterior já havia demonstrado que nossas memórias recentes, armazenadas temporariamente em uma região do cérebro chamada hipocampo, não são armazenadas em definitivo imediatamente. Já se sabia também que a reativação dessas lembranças logo depois da aprendizagem desempenha um papel crucial na sua transferência para o armazenamento mais permanente no neocórtex (uma espécie de 'unidade de disco rígido do cérebro').

Durante a vigília, no entanto, este período de reativação é mais frágil, podendo fazer com que as memórias não sejam armazenadas em definitivo. O Dr. Bjorn Rasch e mais três colegas da Universidade de Lubeck na Alemanha fizeram um experimento para tentar provar que o processo de reativação da memória funciona de forma melhor durante o sono.Para isso eles reuniram vinte e quatro voluntários que foram convidados a memorizarem 15 pares de cartas contendo fotos de animais e objetos do cotidiano. Ao executar o exercício, eles foram expostos a um odor ligeiramente desagradável. Quarenta minutos depois, metade os indivíduos que tinham ficado acordados foram convidados a aprender um segundo padrão ligeiramente diferente do anterior.

Antes de começar o segundo exercício eles foram submetidos ao mesmo odor, com o objetivo de ativar a a memória do primeiro exercício. Outros 12 indivíduos, enquanto isso, fizeram o segundo exercício depois de uma breve soneca. Enquanto dormiam, num estado de consciência de ondas lentas , foram expostos ao mesmo odor . Em seguida foram avaliados os desempenhos de ambos os grupos de voluntários.Para a surpresa dos pesquisadores, o grupo que dormiu se saiu significativamente melhor, com uma média de memorização equivalente a 85% dos padrões, comparado aos 60 % de desempenho para os que permaneceram acordados. A chefe da equipe, Dr Susanne Diekelmann afirmou que ' reativação das memórias tinha efeitos completamente diferentes no estado de vigília e no sono.

Com base nos dados fornecidos por imagens do cérebro, sugerimos que a razão para este resultado inesperado é que já durante os primeiros minutos de sono foi iniciada a transferência do hipocampo para o neocórtex.’'Depois de apenas 40 minutos de sono, importantes blocos de memória foram recuperados do hipocampo e armazenados no neocórtex onde eles não poderiam ser afetados por novas informações’. explicou.A Dr Diekelmann disse também que o impacto positivo de curtos períodos de sono na consolidação de memória poderá ter implicações para atividades de muita memória, como a formação lingüística por exemplo.

São muitos os benefícios que esse campo de estudo pode trazer, como ajudar na descoberta de tratamentos mais eficientes para vítimas da síndrome de estresse pós-traumático, uma condição debilitante causada por experiências extremas envolvendo acidente ou violência.

Via: http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-1350377/Sleeping-best-way-absorb-knowledge-scientists-claim.html

Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares