quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Caça à Baleia: Austrália tem provas contra o Japão


O ministro australiano do meio-ambiente Peter Garrett declarou num canal de TV que tem provas fotográficas que poderiam ser usadas num processo judicial contra os baleeiros japoneses que estariam caçando baleias na Antártida.

As fotos tiradas por um barco do departamento de controle aduaneiro australiano mostram uma baleia com seu filhote mortas sendo arrastadas por uma rampa num baleeiro japonês.

Segundo o ministro:"É muito decepcionate, é angustiante pensar que pode levar uns 15 minutos para uma baleia morrer após ser acertada por um arpão e é ainda muito mais triste pensar que tem um filhote envolvido."

O governo australiano tem condenado com frequência o governo japonês desde que foi retomada a caça às baleias com a chegada do verão.

O Japão deu início ao programa anual de caça aos cetáceos em novembro de 2007 sob o pretexto de ter finalidades científicas. A Comissão Baleeira Internacional já solicitou que o governo japonês pare com a caça às baleias e a Austrália tem fiscalizado sistematicamente os barcos pesqueiros japoneses.
O barco australiano 'Oceanic Viking' tem conseguido filmes que poderão ser utilizados algum dia em tribunais internacionais contra os japoneses.

No mês passado um juiz australiano declarou como ilegal a caça às baleias na reserva marítima da Austrália na Antártida. O governo japonês se nega a reconhecer esta determinação alegando que Camberra não teria jurisdição sobre esse território.

Fonte: PERIODISTA DIGITAL

Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares