sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Procurar Extraterrestres no Quintal De casa


Alguns cientistas acreditam que a chave para encontrar vida extraterrestre é procurar no quintal de nossa própria casa.


Durante os últimos anos, o mais conhecido projeto científico que busca evidências de vida inteligente em outros planetas tem sido o SETI (abreviação para Search Extraterrestrial Inteligence, ou Busca por Inteligência Extraterrestre).

A proposta deste ousado projeto é a de encontrar vestígio da comunicação de civilizações alienígenas pelo universo.

O experimento que iniciou em 1960 com o astrônomo Frank Drake apontando um rádio telescópio para algumas estrelas e analisando os sinais captados fora da Terra, evoluiu a ponto de ter milhares de computadores interligados no mundo todo procurando por sinais de vida inteligente no espaço.

No site do projeto SETI é possível baixar o programa que pode ser utilizado por qualquer pessoa para colaborar com essa complexa tarefa analisando dados captados por rádios telescópios apontados para o espaço.

Convém citar que essa técnica vem recebendo críticas de vários cientistas por terminar também fornecendo pistas de que a Terra tem vida inteligente para outras civilizações. Esse risco, apontado inclusive pelo renomado físico Stephen Hawking, estaria no fato de que se existem civilizações mais avançadas do que nós no universo e estas


Mas além de procurar no espaço, seja através do já mencionado projeto SETI, ou simplesmente olhando além das nuvens e buscando encontrar algum objeto não identificado, podemos procurar vida extraterrestre em nosso próprio quintal. Pelo menos é nisso que acreditam alguns cientistas que procuram evidências da ocupação de nosso planeta por extraterrestres antes da humanidade.nos descobrissem, poderiam vir a nos subjugar e colonizar.

O físico e cosmólogo Paul Davies, acredita que se considerarmos a idade do universo é possível que os alienígenas tenham estado na Terra bem antes de nós.

Para ele, se os alienígenas já estiveram aqui e se deixaram alguns sinais de suas presenças na Terra, poderíamos tentar encontrá-los analisando o DNA de organismos terrestes tentando detectar alguma ‘mensagem inteligente’ neles.

Essa pesquisa, que pode ser comparada a uma espécie de pesquisa forense pela busca de evidências que comprovassem a existência de extraterrestres, poderia complementar o trabalho já realizado pelo projeto SETI, afirmou Davies.

E ele faz essas afirmações com base em todo conhecimento que já adquiriu sobre o tema em seu trabalho como físico e cosmólogo da Universidade do Arizona, onde inclusive já trabalhou diretamente para o projeto SETI.

Um projeto baseado na análise genética

de DNA viria complementar a análise de ondas de rádio já realizada pelo projeto SETI, complementando o estudo que já vem sendo realizado por esses astrônomos.

Davies deseja que os cientistas identifiquem possíveis sinais de civilizações alienígenas procurando por possíveis marcas deixadas na biologia do nosso próprio planeta. Tendo trabalhado no projeto SETI por três décadas, ele já apresentou idéias em em um livro chamado “The Eerie Silence’ e artigos como o que foi publicado na edição de agosto do periódico on-line Acta Astronautica.

Apesar de sua experiência sobre o tema, ele não acha que a vida extraterrestre inteligente deva necessariamente existir. Seus muitos anos de trabalho no projeto SETI não o impediu de comparar a busca por vida inteligente fora da Terra a procurar uma agulha num palheiro: "uma busca sem qualquer pista de que realmente haja uma agulha lá, ou mesmo sobre qual é o de fato o tamanho deste palheiro."

Sinais estranhos

Os astrônomos do projeto SETI tem analisado várias possibilidades além da esperança de que os extraterrestres enviem uma mensagem diretamente para a Terra.

Assim como a Terra envia sondas interplanetárias, uma civilização alienígena poderia ter deixado para trás suas sondas em locais estratégicos, como no cinturão de asteróides por exemplo. Astrônomos da Terra poderiam tentar pesquisar por tais sondas ou mesmo por mensagens de rádio endereçadas a elas.

Considerando a idade do Universo a possibilidade é de que as visitas anteriores de alienígenas ao nosso planeta, se de fato ocorreram, teriam sido bem antes dos humanos habitarem a Terra, há milhões de anos.

Isso significa que quaisquer vestígios de uma visitação alienígena teria que sobreviver por centenas de milhões ou até bilhões de anos para que os humanos as pudesse encontrá-las atualmente.

"Se houver outra forma de vida na Terra, poderíamos encontrá-lo dentro de 20 anos, se nos dedicarmos a procurar", afirmou Davies ao site Astrobiology Magazine. "Claro, pode ser que não a encontremos, mas procurar em o nosso próprio planeta é muito mais fácil do que em outro."

Depósitos de lixo nuclear, especialmente de plutônio, indicaria uma origem artificial, porque os depósitos naturais já teriam há muito se deteriorado, afirmou Davies. Marcas de mineração ou pedreiras poderia permanecer enterrados sob a terra ou em nossa lua.

Já mensagens geológicas como os monólitos do filme 2001 ‘Uma Odisséia no Espaço’ ou os geóglifos que são encontrados na Terra, são pouco prováveis de terem sido deixados por alienígenas, segundo Davies, por terem que ter resistido milhões de anos a forças naturais muito intensas.

A possibilidade mais fascinante é de que os alienígenas tenham utilizado bioengenharia para deixar para trás seus vestígios, intencionais ou não, no DNA da vida na Terra.

A auto-perpetuação das formas de vida realizada pela natureza, poderiam ajudar a garantir a sobrevivência de qualquer mensagem deixada no campo da biologia.

Cientistas e estudantes poderiam utilizar versões diferentes do programa do Projeto SETI para analisarem não ondas de rádio captadas do espaço, mas para varrerem o código genético de organismos em busca de vestígios extraterrestres.Segundo Davies, esses programas poderiam varrer essa imensa quantidade de dados durante dias fazendo a parte mais pesada do trabalho.


Uma suposta bioengenharia alienígena poderia também ter criado uma "biosfera paralela (chamada cientificamente de shadow biosphere) cuja bioquímica fosse diferenciada das que conhecemos nas formas de vida da Terra.

Esses organismos seriam formas de vida que não utilizam o DNA ou proteínas, incorporando elementos diferentes em sua bioquímica do que todas as outras formas de vida conhecidas na Terra. Alguns cientistas já começaram seus esforços para encontrar essas possíveis biosferas alternativas, mas de origem naturais, não artificiais.

Se os cientistas acharem organismos com estruturas biológicas diferentes das que já conhecemos em nosso planeta, isso não significaria necessariamente que sua origem seria extraterrestre. Mas esse tipo de descoberta poderia dar mais credibilidade à idéia de que a vida pode surgir quando as circunstâncias corretas ocorrem, ao invés de simplesmente ter sido um estranho acidente que aconteceu uma única vez no Universo.

Fonte :

http://www.astrobio.net/exclusive/4301/an-alien-code-close-to-home-seeking-et-beyond-the-radio-silence

Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares