segunda-feira, 29 de junho de 2009

Revelacoes da autopsia de Michael Jackson

Segundo o jornal sensacionalista The Sun, os detalhes da autópsia realizada no corpo de Michael Jackson evidenciam que o popstar estava muito debilitado fisicamente. Pesando apenas cerca de 51 Kg o cantor tinha em seu estômago apenas pílulas parcialmente digeridas sugerindo que ele não havia se alimentado nas horas que antecederam sua morte.

Seus quadris, coxas e ombros tinham marcas de agulhas, o que leva a suposição de que se devem a injeções de analgésicos administradas 3 vezes ao dia durante anos. Também foram encontradas uma série de cicatrizes devido a pelo menos 13 cirurgias plásticas estéticas.

Os especialistas que teriam examinado seu corpo constataram  o declínio físico do astro da música. O cantor que no passado chegou a ser famoso por suas performances quase atléticos no palco estava profundamente debilitado:

Sua conhecida anorexia e o fato dele ter apenas uma pequena refeição ao dia foram lhe foram debilitando o astro com o tempo. Segundo o The Sun, os patologistas que fizeram sua autópsia constataram que ele havia ingerido apenas algumas pílulas antes de tomar a suposta injeção que teria feito seu coração parar.

Michael Jackson estava quase completamente careca e vestia uma peruca quando morreu.

Uma boa parte da pele sobre sua orelha esquerda estava totalmente calva mostrando uma marca de queimadura. Esta lesão cicatrizada provavelmente foi resultado do acidente que ele sofreu em 1984 quando seu cabelo pegou fogo durante a filmagem de um comercial para a Pepsi.

Seu corpo apresentava também várias costelas quebradas provavelmente resultantes das tentativas de reanimá-lo com massagem cardíaca. Quatro marcas de injeção na região do coração evidenciam prováveis tentativas frustradas de reanimá-lo com injeções de adrenalina aplicadas diretamente no órgão. Três das injeções penetraram as paredes do coração mas uma quarta teria apenas acertado uma de suas costelas.

A autópsia também revelou hematomas em seus joelhos e tíbias além de cortes nas costas indicando uma queda recente. Sua cabeça trazia várias cicatrizes resultantes de cirurgias plásticas realizadas ao longo dos anos. Seu nariz tinha o lado direito bastante comprometido e o osso superior praticamente já não existia.

 Ainda segundo o jornal, uma fonte próxima de Michael Jackson teria afirmado que a família de Michael e seus fãs ficarão horrorizados quando eles perceberem o debilitado estado físico em que ele se encontrava ultimamente. “Ele era pele e osso, seu cabelo tinha caído e ele não tinha ingerido nada além de pílulas quando morreu. Com marcas de injeções por todo o seu corpo e desfigurado pelas sucessivas cirurgias plásticas a que se submeteu, mostram que ele vinha há anos em declínio físico.

O jornal sugere que a injeção fatal teria sido do medicamento para dor Demerol.

O medico pessoal do cantor, o Dr. Murray está encarando vários questionamentos sobre suas tentativas de ressuscitá-lo que teriam iniciado com massagem cardíaca aplicada em Michael quando ele ainda estava deitado inconsciente na cama.  O procedimento básico de para massagens cardíacas exigem que o paciente esteja deitado sobre uma superfície rígida antes de se iniciarem as compressões.

Ainda segundo o The Sun, especialistas manifestaram surpresa ao constatarem que um cardiologista treinado possa ter cometido tal erro desperdiçando minutos vitais na tentativa de salvar o cantor.

Outros danos encontrados no corpo do pop star podem ter sido causados pela máscara de oxigênio e pelos tubos inseridos durante as tentativas de ressuscitação. Ironicamente  constatou-se que Michael estava se recuperando bem de um câncer de pele na região do peito.

Uma segunda autópsia encomendada pela família Jackson foi realizada no sábado passado em local secreto. O jornal The Sun cita que o reverendo Jesse Jackson teria afirmado que a família está com sérias suspeitas do que teria causado sua morte.

O Dr Murray foi contratado há apenas 11 dias pelo EG Live — empresa que idealizou a série de 50 shows que Michael faria em Londres e que deveria iniciar no próximo mês.

Conforme ainda o jornal The Sun, a família Jackson estaria preparando um processo multimilionário contra o cardiologista.

O advogado  Edward Chernoff que defende o Dr. Murray teria afirmado que  enquanto os paramédicos não chegavam o doutor realizou massagem cardíaca tendo o cuidado de colocar uma das mãos por trás das costas do cantor, tendo em vista ao estado frágil que ele se encontrava. O advogado rebate as críticas de que o medico tenha feito a massagem cardíaca de forma errada alegando que o profissional é uma pessoa treinada para isso.

Os médicos UCLA Medical Center passaram 45 minutos tentando reanimar o cantor infelizmente sem sucesso. O Dr. Murray foi interrogado por investigadores no sábado por três horas e, conforme definiu sua porta-voz , ele é uma “testemunha da tragédia e não um suspeito da morte do cantor.” Já a polícia o qualifica como colaborador no sentido de esclarecimento do que realmente aconteceu.

O advogado do médico afirma que os promotores dos 50 shows que Michael Jackson faria em Londres devem 300 mil dólares ao médico. O pagamento já estaria atrasado em 2 meses. Já  Randy Phillips, presidente da AEG Live, afirma que o contrato requeria a assinatura de Michael Jackson mas esta nunca foi feita.

Referências:

http://www.thesun.co.uk/sol/homepage/news/2505693/The-shock-findings-of-the-Michael-Jackson-autopsy.html

http://www.sunjournal.com/node/24273/

 

 

 

Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares