sexta-feira, 3 de julho de 2009

Gripe Suina: Resistencia ao Antiviral Tamiflu


Começaram a surgir nos últimos dias alguns casos de resistência ao antiviral Tamiflu no combate a gripe Suína.

O ministro da saúde japonês afirmou que uma mutação genética do vírus da nova gripe (gripe suína) foi descoberta em seu país.


Numa paciente do sexo feminino o antiviral Tamiflu mostrou-se ineficaz pois o vírus já teria sofrido mutação.

Essa mutação genética soma-se aos outros dois casos (Hong Kong e Dinamarca) relatados nos últimos dias.

Conforme noticiou a agência de notícias Kyodo, o ultimo caso havia sido um paciente que tinha recebido a droga desde que foi diagnosticado com o vírus A(H1N1) há cerca de 2 semanas atrás. A paciente, uma mulher residente em Osaka está se recuperando com o antiviral alternativo Relenza.

Uma portavoz da gigante farmacêutica suíça Roche, que fabrica o Tamiflu, disse que a companhia já foi informada do caso e que "É absolutamente normal, pois 0.4 % dos adultos tratados da gripe desenvolvem resistência ao Tamiflu”. Ela ainda afirma que este caso não significa que o Tamiflu tenha se tornado menos eficiente no combate a gripe suína.

Autoridades dinamarquesas já haviam anunciado que eles tinham descoberto um caso de resistência ao Tamiflu numa paciente que também estava agora sendo tratada com o antiviral Relenza com sucesso.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde o Japão já contabiliza 1,266 casos da nova gripe mas sem nenhuma vítima fatal até o momento.

Já em Hong Kong foi descoberto na última sexta-feira um caso de resistência ao antiviral Tamiflu numa garota de 16 anos que voltou de uma viagem a San Francisco (Estados Unidos) com o vírus da nova gripe. A garota foi interceptada pelas autoridades de saúde de Hong Kong logo que chegou no aeroporto. Como a garota não havia sido tratada com o Tamiflu, a constatação da resistência do vírus ao medicamento foi descoberta através da análise de uma amostra que coletaram dela. Ela se recuperou sem tomar Tamiflu ou Relenza. O vírus entretanto mostrou-se vulnerável ao Relenza.

Os cientistas estão preocupados que o vírus da gripe suína possa trocar genes com outros tipos de gripe e mutar para formas mais infecciosas e perigosas. Mas testes genéticos no vírus da paciente japonesa mostraram que não há traços desse cruzamento.

Até que uma vacina seja desenvolvida as drogas Tamiflu e Relenza são consideradas as melhores alternativas para o combate ao vírus da gripe suína.

Conforme o professor de microbiologia da universidade de Hong Kong, Malik Perris, “Fazer esta descoberta num paciente que não foi tratado causa uma certa preocupação. Um caso não muda o mundo, mas se nós estamos vendo mais e mais casos em pacientes que não foram tratados então eu acho que isso é mais sério..”

O cientista afirma que é provável que surjam novos casos de resistência e que o ponto chave é se essas variações vão tornar-se dominantes.

Ainda não há nenhum relato de resistência ao antiviral Relenza fabricado pelo laboratório Glaxo.

Tanto o Tamiflu quanto o Relenza, reduzem a gravidade e a duração dos sintomas da gripe em 24 a 30 horas se o tratamento começar dentro dos dois primeiros dias da doença, de acordo com os fabricantes.

As duas drogas funcionam bloqueando uma proteína nas partículas do vírus influenza chamadas neuraminidase impedindo assim o vírus de se espalhar para outras células do corpo. Os cientistas dizem que um vírus mutante impediria o Tamiflu de agir modificando a neuraminidase de tal forma que impediria o remédio de bloquear a proteína permitindo assim a propagação.

O caso de Hong Kong indica que o virus modificado é capaz de ser transmitido entre as pessoas.

Fontes:

http://news.yahoo.com/s/afp/20090702/hl_afp/healthflujapanresistance


http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601202&sid=a9GPdD61pf30


http://news.brisbanetimes.com.au/breaking-news-world/tamifluresistant-swine-flu-reported-20090703-d7wz.html




Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares