quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Vírus da AIDS Desaparece Com Transplante de Medula Ossea

Após receber transplante de medula um paciente americano de 42 anos está curado do câncer e há quase dois anos sem anticorpos do HIV.

A clínica universitária da Charité de Berlim conseguiu curar de Aids o paciente que sofria de leucemia transplantando nele a medula de um doador imune ao vírus HIV, em um processo cujos detalhes foram descritos nesta quarta-feira, 12/11/2008 pelo inventor do inovador tratamento, o hematólogo Gero Hütter.

A equipe pré-selecionou cerca de 80 possíveis doadores de medula buscando um que fosse imune ao vírus.

Após fazer mais de 60 exames, a equipe médica encontrou o candidato ideal, que apresentava uma mutação genética natural, conhecida como delta 32 CCR5 e que, se for herdado dos dois pais, imuniza contra a maioria das variantes do vírus.

O transplante de medula fez com que o paciente vencesse a leucemia e esteja há quase dois anos sem anticorpos do HIV nem no sangue nem nos órgãos vitais, algo inédito no campo da medicina até hoje.
"Escolhemos esse doador com a esperança de que com o transplante de suas células medulares poderíamos, ao mesmo tempo, eliminar a infecção de HIV", assinalou Hütter.

O diretor de medicina clínica de Hematologia e Oncologia do hospital, Eckhard Thiel, assegurou em entrevista coletiva que esse procedimento é um "êxito para a ciência" e um "acontecimento médico", mas afirmou que fica "um longo caminho" para saber se através desse tratamento é possível obter uma cura para a aids.

Hütter contou que conhecia a existência da mutação genética natural, que foi descoberta há mais de dez anos, e decidiu aplicar esses conhecimentos a este paciente concretamente.

O homem, que mora em Berlim, foi diagnosticado com HIV há mais de dez anos e estava há três fazendo tratamento contra a leucemia quando os médicos da Charité decidiram submetê-lo ao transplante de medula.

No entanto, o médico quis "minimizar as falsas esperanças" geradas pelo sucesso da operação, que já foi retratada nas revistas especializadas, já que foi obtida em um caso "muito concreto" e durante o tratamento de outra doença grave.

Fonte:http://www.estadao.com.br/vidae/not_vid276772,0.htm

Direitos Autorais

É expressamente proibida qualquer forma de cópia integral de qualquer postagem deste blog. No máximo você poderá citar trechos dando os devidos créditos e colocando link para postagem original. Caso você não obedeça essa determinação arcará com a responsabilidade perante a legislação sobre direitos autorais.

Se você achar que algum post está utilizando trechos de textos ou imagens que de alguma maneira firam seus direitos, por favor entre em contato no email contato@rstri.com


Postagens populares